TAGS SETÚBAL - FOTOS SETÚBAL - ICONES SETÚBAL - MAPAS SETÚBAL - ONTEM



    CATARINA EUFMIA (Rua)   detalhes detalhes detalhes detalhes Imprimir ampliar mapa detalhes detalhes

Copyright © 2012 - Roteiro de Setbal - www.roteiro.jmobp.com

   CATARINA EUFMIA (Rua)  

Quem foi ? / O que aconteceu ?
  • CATARINA EUFMIA
    Assalariada Rural
    (13-02-1928) - (19-05-1954)

    Catarina Efignia Sabino Eufmia, natural da Freguesia de Baleizo (Beja). Assalarida rural alentejana, filha de Jos Diogo Baleizo e de Maria Eufmia, natural de Baleizo. Catarina viveu pobre, analfabeta, casou em 1946 e teve trs filhos. As circunstncias de morte tornaram-na smbola de resistncia e de contestao ao salazarismo. No Alentejo, de latifndio e de emprego sazonal, desde os meados 40 e nas dcadas de 50 e 60, tornou-se permanente o clima de agitao social entre os assalariados rurais. Durante uma greve de trabalhadores agrcolas de Baleizo, a 19 de Maio de 1954, Catarina integra uma marcha at residncia do patro. Pretendiam aumentar de 16 escudos para 23 escudos a jorna das mulheres, na campanha da ceifa. No caminho, Catarina morta a tiro pelo Tenente Carrajola da GNR, que procurava dispersar a manifestao. Catarina cai no cho, juntamente com o filho de oito meses, que trazia ao colo. Nas dcadas seguintes o PCP apresenta Catarina Eufmia como paradigma de mulher, me e militante. Era frequente a deposio de flores, por desconhecidos, na campa do cemitrio de Quintos e a vingana foi muitas vezes jurada. Cantada por Jos Afonso, Sophia de Mello Breyner e Jos Carlos Ary dos Santos, a morte de Catarina representa, no imaginrio popular e oposicionista resposta brutal do regime a quem se atrevia a contestar a injustia social.

    O seu nome faz parte da Toponmia de: Abrantes; Alccer do Sal (Fregueisas de Alccer do Sal e Torro); Alcochete (Freguesia de So Francisco); Aljustrel; Almada (Cidade de Almada e Freguesias de Caparica, Charneca de Caparica, Costa de Caparica e Sobreda); Almeirim (Freguesia de Benfica do Ribatejo); Alvito (Freguesia de Vila Nova da Baronia); Amadora; Arraiolos (Freguesia de So Pedro da Gafanhoeira); Avis; Barreiro; Beja (Freguesia de Salvada); Belmonte; Cascais (Freguesia de Cascais); Castro Verde; Estremoz (Freguesia de Arcos); vora (Cidade de vora e Freguesias de Nossa Senhora de Machede, Nossa Senhora da Tourega e Torre de Coelheiros); Faro; Goleg (Freguesia de Azinhaga); Grndola (Freguesias de Grndola e Melides); Loures (Freguesias de Camarate, Fanhes, Lousa, Prior Velho, Santa Iria da Azia, Santo Anto do Tojal, So Joo da Talha, So Julio do Tojal e Unhos); Marinha Grande; Moita (Freguesias de Alhos Vedros, Baixa da Banheira, Moita e Sarilhos Pequenos); Montijo (Freguesias de Montijo, Peges e Santo Isidro de Peges); Mora; Moura (Freguesias de Amareleja e Sobral da Adia); Odemira (Freguesia de So Lus); Odivelas (Freguesia da Ramada); Palmela (Freguesias de Palmela, Pinhal Novo e Quinta do Anjo); Ponte de Sr (Freguesias de Foros de Arro e Montargil); Portel; Santiago do Cacm (Freguesia de Alvalade); Seixal (Freguesais da Amora e Corroios); Setbal (Azeito); Sintra (Freguesias de Belas e de Santa Maria e So Miguel); Torres Vedras (Freguesia da Silveira); Trofa (Freguesia de So Mamede do Coronado); Vendas Novas (Freguesias de Landeira e Vendas Novas); Vidigueira (Freguesia de Aguiar); Vila Franca de Xira (Freguesias de Alverca do Ribatejo e Pvoa de Santa Iria); Vila Real de Santo Antnio; Vila Velha de Rdo.

    Fonte: Infopdia(Porto: Porto Editora, 2003-2014). Fonte: Dicionrio do 25 de Abril; (Verde Fauna, Rubra Flor, de John Andrade, Editora Nova Arrancada, Sociedade Editora, S.A.. 1 Edio, Setembro de 2002, Pg. 135 e 136).

    Por: Manuel Lopes
    https://ruascomhistoria.wordpress.com/